Historico de Montagens

2017.1 Curso Técnico Formatura REG.H

VOLPONE

Livre adaptação da obra Ben Jonson
Direção João Batista

ABR 2017

Teatro Municipal Gonzaguinha
Rua Benedito Hipólito 125
Centro



“Salve o dinheiro!” é a primeira fala da peça. E é em torno da disputa pelo  dinheiro - ou pelo ouro - que se desenvolve  a comédia VOLPONE de Ben Jonson (1572- 1637). A ambição e a ganância que caracterizam os personagens da peça é destacada nessa livre adaptação do clássico, assinada e dirigida por João Batista. VOLPONE  é a  montagem de formatura da turma de dez atores formandos do Curso de Formação Profissional da CAL - Casa de Artes de Laranjeiras do primeiro semestre de 2017, que estreia no próximo dia 30 de março no Teatro Municipal Gonzaguinha Contemporâneo de Shakespeare ,  Jonson é considerado pelos críticos como tendo sido, juntamente com o genial autor inglês,  um dos nomes mais representativos do chamado “teatro elisabetano”. O desejo de renovação e modernidade que marcava os autores da época  revela-se em Jonson  pela ousadia na abordagem de temas como a ganância e a luxúria, de forma direta e bem humorada. Sua obra possui um estilo próprio, pois apesar de um cunho realista, acha-se impregnada de fantasias que beiram o absurdo. No caso de VOLPONE, os personagens têm seus nomes relacionados a animais.  “Volpone” seria “raposa” em italiano, combinando com a esperteza do protagonista. E em torno de Volpone transitam Mosca, Canina, Corvino, entre outros. Na disputa pelo dinheiro, os personagens deixam vir à tona suas “características animais”.

A trama desenvolvida por Jonson é uma sátira impiedosa. Volpone é um espertalhão que finge estar à beira da morte, espalhando a notícia de que é muito rico e não possui herdeiros. Sua herança ficará portanto  para “quem o tratar melhor”. A partir daí, passa a ser adulado por vários personagens que lhe oferecem presentes valiosos, jóias, dinheiro... Todos de olho na herança, que não existe.

A adaptação situa a peça num local e num tempo imaginário, destacando assim a atemporalidade do tema e acentuando o caráter crítico do texto original de Ben Jonson. É uma comédia com tons soturnos, que faz ao mesmo tempo rir e pensar. A adaptação e direção geral são de João Batista; coreografias e direção de movimento de Dani Cavanellas;  iluminação de Renato Machado; figurinos de Mauro Leite e cenário de Adriano Ferreira.

  • Texto

    Ben Jonson

  • Direção, adaptação do texto e trilha sonora

    João Batista

  • Iluminação

    Renato Machado

  • Cenário

    Adriano Ferreira

  • Figurinos

    Mauro Leite

  • Coreografia e Direção de Movimento

    Dani Cavanellas

  • Direção de Produção

    Marcia Quarti

  • Assistente de Produção

    Naara Barros

  • Projeto Gráfico

    Rita Ariani

  • Fotografia

    Pablo Henriques

  • Assessoria de Imprensa

    Ana Gaio

VOLPONE

Elenco


Veja também