ANTERIOR
PRÓXIMO
2024.1 Bacharelado de Teatro Formatura BT41

EU ME AFOGO EM QUALQUER POÇA


Direção Marcelo Morato

12 a 16/jul
sex a ter . 17h e 20h30

Unidade CAL Glória

Espaço Sergio Britto

A construção de um espetáculo de formatura é sempre processo instigado, permeado por muito desejo, expectativa e trabalho. EU ME AFOGO EM QUALQUER POÇA foi o desafio apresentado à turma BT41 pelo diretor Marcelo Morato: uma livre adaptação teatral dos romances “Mrs. Dalloway”, de Virginia Woolf e “As Horas”, de Michael Cunningham, ambos adaptados para o cinema por  Stephen Daldry.

O que eles conceberam, então, é uma peça que coloca a dramaturgia a serviço da interpretação para ressaltar a presença palpável e inquietante de um drama sobre o suicídio, a ameaça do fracasso, a conquista da liberdade, os transtornos mentais e o desafio de vencer as pequenas e enormes batalhas do cotidiano.

As narrativas em diferentes planos marcam essa adaptação teatral assinada também por Marcelo Morato. Finalmente, apresentamos um espetáculo de intensidade cênica que costura as dualidades da natureza humana: morte e vida, consciência e loucura.

. . .
Com a palavra, o diretor.

“A ideia de fracasso assombra as personagens desta peça. Não conseguir realizar alguma tarefa importante ou mesmo banal, seja escrever um livro ou fazer um bolo, pode ter a mesma relevância que perder uma batalha. São criaturas em guerra: muitas vezes consigo mesmas. Essa tempestade interna foi vivida por Virginia Woolf, figura central dessa obra.

Considerada uma das maiores escritoras de todos os tempos, a inglesa Virginia Woolf (1882-1941) foi uma mulher prodigiosa e em luta contra transtornos mentais severos que a fizeram tentar o suicídio algumas vezes antes de finalmente levar a cabo seu intento, ao afogar-se em Sussex em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial. Virginia foi bastante fértil e potente em sua criação literária. Além de romances, novelas e contos, escreveu ensaios e diários onde manifestava sua posição feminista e provava sua superioridade intelectual num universo dominado por homens. A complexidade de seus escritos desafiava e ainda desafia os leitores (...)

Em 1923, Virginia escrevia "Sra. Dalloway", um de seus principais romances, sobre um único dia na vida de uma mulher. Clarissa Dalloway quer dar uma festa. Tudo o que ela quer é dar uma festa. Tarefa aparentemente simples, mas que pode levar a protagonista a cogitar se matar.

Setenta e cinco anos depois, o estadunidense Michael Cunningham escreveu um romance, "As Horas", que dialoga com o universo virginiano e com o livro e as situações de "Sra. Dalloway". Aqui ele divide a ação em três planos: 1923, quando Virginia está escrevendo o romance; 1951 (que adaptei para 1961) quando Laura, uma mulher grávida e insatisfeita com a vida que lhe cabe como esposa e mãe, está lendo o romance, enquanto prepara a festa de aniversário para o marido; e 1999 (que transferi para 2001), onde Clarissa Vaughan, uma editora bem sucedida, vai dar uma festa em homenagem a um amigo com AIDS e que irá receber um prêmio literário. Seu apelido, dado por seu amigo e antigo amor, é Sra. Dalloway por evocar diversos aspectos da personagem de Virginia Woolf. 

Neste caldeirão de referências, as personagens deste espetáculo espelham alguns aspectos de Virginia Woolf, como a homossexualidade, a ideia de suicídio, a ameaça do fracasso, a conquista da liberdade, os transtornos mentais e o desafio de vencer as pequenas e enormes batalhas do cotidiano.

Agradeço à CAL, aos meus assistentes Babi e João, a todos os meus parceiros e parceiras de criação e, principalmente, à turma BT41 que enfrentou, ao meu lado, muitos desafios artísticos e emocionais. A todas e todos, meu carinho e meu desejo de uma linda carreira. Raramente vi um coletivo tão tenaz, complexo e perseverante, além de criativo e inquieto. Tenho certeza de que esse espetáculo tem sido bastante enriquecedor, para todos nós. 

Esperamos que vocês se emocionem com essas personagens e com seus dramas.”

Marcelo Morato

  • Direção

    Marcelo Morato

  • Preparação Corporal

    Luciana Bicalho

  • Preparação Vocal

    Clarisse Lopes

  • Assistentes de Direção

    Babi Mazzo

    João Liu

  • Iluminação e Operação de luz

    Wilson Reiz

  • Cenário

    Marcela Anjos

  • Figurino

    Verônica Fernandes

  • Trilha Sonora

    Babi Mazzo

    João Liu

    Marcelo Morato

  • Operação de Som

    Babi Mazzo

    João Liu

  • Assistente de Cenografia

    Adrye Battista

    Carolina Oliveira

    Jonas Dias

    Mariana Barboza

    Pedro Marsa

    Laura Seixas

    Yasminn Melo

  • Montagem de Luz

    Jayme de Souza

    Joás de Souza

    Nilson Souza

  • Assistente de Produção

    Clara Ponciano

  • Projeto Gráfico

    Rita Ariani

  • Fotografia

    Pablo Henriques

  • Direção de Produção

    Marcia Quarti

  • Realização

    CAL

X EU ME AFOGO EM QUALQUER POÇA
PROGRAMA DIGITAL GARANTA JÁ SEU INGRESSO

Elenco


Veja também